Collection / Unce opon a time Era uma vez

My excentric muse sleeps alone, in an attic above me. Right there. She’s still a virgin but no one knows. Perhaps because of that everyday I paint her almost naked, open-legged or exhausted sideways, among birds and winged pineses, in other grotesc positions or her feet bleeding for me. The smell of raw fish bothers/annoys her so much, and I’ve even seen her with a children’s basket in her arms. We’re very much alike, but I don’t shave my legs. Just the soul.

 

A minha Musa excêntrica dorme só, num sótão por cima de mim. Já ali. Ainda é virgem mas ninguém sabe. Talvez por isso, todos os dias a pinto quase nua, de pernas abertas ou esgazeada de perfil, entre pássaros e pénis com asas, noutras posições esdrúxulas ou de pés a sangrar por mim. O cheiro do peixe cru incomoda-a muito e até já a vi com um cesto de crianças nos braços. Somos muito parecidos mas eu não depilo as pernas. Só a alma.

- António José Rousseau